Data: 21/02/2024

Profissão Repórter visita Instituto Butantan e mostra processo para liberação da primeira vacina brasileira contra a dengue


O imunizante, que já está sendo testado há mais de 10 anos, tem eficácia de 79,6% e é aplicado em dose única. Expectativa é de que o documento possa ser aprovado até o final deste ano. Dengue: Profissão Repórter visita Butantan e revela processo para liberação da primeira vacina brasileira contra a doença O Profissão Repórter desta terça-feira (20) destacou o recente surto da dengue no Brasil. Na capital paulista, o Instituto Butantan está desenvolvendo a primeira vacina brasileira contra a doença. O imunizante, que já está sendo testado há mais de 10 anos, tem eficácia de 79,6% e é aplicado em dose única. “A gente já sabe que é uma vacina com uma eficácia de 79,6%. Então, protege em quase 80% para qualquer caso assintomático de dengue que está finalizando a última etapa de estudo clínico. E acho que é importante ressaltar que essa vacina que o Butantan está desenvolvendo é uma vacina de dose única, o que facilita bastante a implementação”, diz a representante do instituto. O Instituto está atualmente preparando a documentação necessária para submeter à ANVISA. “A gente está preparando um dossiê para submissão para a Anvisa. E assim que a Anvisa aprovar essa vacina, para uso emergencial, a gente vai disponibilizar para o Ministério da saúde”. A expectativa é de que o documento possa ser aprovado até o final deste ano para que o imunizante seja disponibilizado no início de 2025 para a população. "A gente está com uma expectativa otimista de ter aprovação potencial até o final deste ano para que no início do ano que vem, ela já esteja disponível” . Dengue: Profissão Repórter visita Butantan e revela processo para liberação da primeira vacina brasileira contra a doença Reprodução/TV Globo LEIA TAMBÉM: Vacina da dengue do Butantan tem eficácia geral de 79,6%, semelhante à Qdenga, mostra estudo Dengue: veja quais os sintomas da doença, cuidados e como evitar Sangramento no nariz pode ser dengue? Teste seus conhecimentos sobre os sintomas no quiz Podcast tira dúvidas sobre o tratamento da doença; OUÇA Falta da vacina Takeda em clínicas particulares em SP Busca pela vacina da dengue em clínicas privadas leva ao esgotamento do imunizante em bairros de classe média alta em SP A vacina produzida pelo laboratório japonês Takeda é a única disponível no mercado e a mesma que está sendo aplicada nos postos de saúde pelo Brasil. O Profissão Repórter também visitou clínicas particulares em bairros de classe média alta em São Paulo, onde foi relatado que o imunizante estava em falta. Uma representante disse que a demanda pela vacina aumentou significamente nas últimas semanas. “A procura aumentou bastante porque cada dose da vacina é R$ 449. A realidade do bairro é de classe média a alta, então, as pessoas acabam pagando tranquilamente esse valor. No momento, há entorno de 160 doses na fila de espera”, afirma a enfermeira, Solange Barros. Hospital de campanha, carro fumacê, agentes nas casas: como as pessoas estão vivendo nas regiões do país mais afetadas pela dengue Situação semelhante foi vista na clínica do Marcelo. “Essa vacina já está em falta há um tempo. São duas doses, com intervalo de 90 dias. Zerou, acabou o estoque e a gente não consegue mais ter acesso pra comparar“, afirma Marcelo Defendi, sócio de uma clínica. A arquiteta Paula Domingues expressou sua preocupação com a doença e espera ansiosamente que a vacina esteja disponível na rede privada para poder se imunizar “Pessoas da minha família do interior já pegaram, eu sei que é muito ruim a doença, mas a gente assim que chegar na rede privada, provavelmente, a gente vai tomar”, diz a arquiteta, Paula Domingues. Busca pela vacina da dengue em clínicas privadas leva ao esgotamento do imunizante em bairros de classe média alta em SP Reprodução/TV Globo Veja a íntegra do programa abaixo: Edição de 20/02/2024 Confira as últimas reportagens do Profissão Repórter abaixo: